Rede Social ou Mídia Social? Quem é quem?
11/05/2010

Percebendo certa confusão entre “Mídia Social” e “Rede social”, resolvi dar minha contribuição ao tema discutido, expondo aqui, meu ponto de vista sobre ambas as expressões.

Parto, portanto, das expressões em si, sem necessariamente levar em consideração as já pré-determinadas definições de “Mídias Sociais” e “Redes Sociais”, já que a discussão, neste caso, pretende achar a real diferença entre ambas, e até mesmo se há diferença. Sendo, para isto, necessário definirmos cada uma delas.

Não vou me ater a pôr significados etimológicos de palavras, considerando o senso comum em relação ao significado das palavras: rede, mídia e social. Até mesmo porque não pretendo, aqui, ir aos primórdios de cada uma destas palavras.

Seguindo então, começo pelo significado primário da expressão “Rede Social”.

Sem muitas delongas, a expressão refere-se a relacionamento de pessoas dentro de um grupo socialmente organizado. Em outras palavras, pessoas que se comunicam dentro de um grupo específico por afinidade de interesses. Chamamos de redes, pois esta foi uma forma figurativa adotada para definir um grupo de pessoas que estão ligadas de alguma forma. E são sociais por se relacionarem entre si, trocando informações, organizando grupos exclusivos e inclusivos, criando diferentes modos de se relacionarem, aparecendo uns para os outros, enfim… criando uma rede de sociedades restritas dentro desta rede.

Partindo para o conceito de “Mídia Social”, e neste caso recorro ao significado direto da palavra “mídia”: devo lembrar que está diretamente associada a “meio”. Ou seja: “meio social”. Se entendermos dessa forma, “Mídia Social” se torna, de certa forma, outro nome para definir “Rede Social”, sendo que com outra abordagem: ao invés de se tratar da ligação entre as pessoas, tratar-se-ia do ambiente onde elas estão se relacionando.

Sejamos então, menos quadrados e tentemos entender Mídia como uma palavra voltada ao sentido de “meio de comunicação” e não apenas meio, por si só. Desta forma, teremos uma expressão que também admite a idéia de “local onde se pode aparecer” (falo da palavra “Mídia” apenas). Juntando ao fato de ser “Mídia Social”, o que queremos definir, entendamos então que trata-se de uma expressão que pode ser lida como um “veículo social”, onde pessoas utilizam como meio de comunicação.

A diferença aparece, no momento em que atentamos para o fato de que em “Mídia Social”, as pessoas se comunicam, individualmente, mas não entre si, pois não geram uma “rede” de relacionamento. Apenas postam informações e mais nada. Para isto, trago exemplos como: http://pt-br.tinypic.com/ ou imageshack.us/. Nestes sites, as pessoas postam fotos, suas, ou de qualquer outra coisa, mas não se comunicam entre si, não formam grupos, sendo apenas um espaço para que elas exponham o que querem mostrar ao mundo.

Veja o gráfico ilustrativo abaixo:


Já o Orkut, o Twitter, Facebook, Digg, entre inúmeros outros exemplos, onde pessoas se comunicam entre elas mesmas e com o mundo, se associam, montam “comunidades”, formam grupos excludentes etc. São sites que servem como uma mídia para as pessoas (leia-se: sociedade), além de serem também, uma “Rede social”.

Veja o gráfico ilustrativo abaixo:

Gráfico ilustrativo para Redes Sociais

Por fim, para deixar claro alguns possíveis questionamentos:

É possível haver uma Rede Social sem ser uma Mídia Social?

Não. Afinal, para ser rede social, tem de estar inserida em algum meio. Entendendo que este meio está na web, já que é disso que estamos falando, e está aberto à exposição de todos, ou de parte de um grupo, torna-se uma mídia para o usuário.

É possível ser uma Mídia Social sem ser uma Rede Social?

Sim. Caso as pessoas apenas postem algo, sem que haja inter-relação entre elas de forma alguma, elas não irão formar uma Rede Social, mas não deixarão de estar fazendo uso de uma Mídia Social.

E-mail é uma Rede ou Mídia Social?

Não. Na verdade o e-mail, em sua configuração natural (original) é um meio de comunicação interpessoal que pode ter abrangência de meio de comunicação em massa ou não. É uma ferramenta de comunicação privada, não admitindo-se ser de exposição pública, mesmo que fale com muitas pessoas.
Atento apenas para o fato de que hoje já existem algumas ferramentas que integram o e-mail a outros meios de comunicação, como o Google Wave por exemplo, o qual se assemelha a uma estrutura de rede social. Mas pelo mesmo motivo da não exposição pública, mas sim, privada, não o torna nem mídia, nem rede social.

Eis, pois, meu ponto de vista para o assunto.

Abraços.

Anúncios

Limpando a alma…
12/06/2009

Não é notícia de primeira mão, mas vale ser visto.
Um projeto de limpeza coletiva que não vai mudar o mundo, mas mostra um caminho para melhorar muita coisa.